sexta-feira, 10 de agosto de 2007

Mais uma velinha

Eu pensei em não escrever sobre isso, porque o assunto é bem clichezão e pessoal até dizer chega. Mas não dava pra deixar a tradicional reflexão pré-aniversário de fora do blog.
Apesar de algumas turbulências recentes que os íntimos (ou nem tanto, devido à cara inchada de choro que nem o Duda Molinos disfarçaria) conhecem , cheguei à conclusão de que houve muito mais pontos positivos que negativos do ano passado pra cá.
Comecei a trabalhar num lugar que eu adoro, estou gostando cada vez mais da faculdade (ainda mais depois do congresso de jornalismo investigativo, em São Paulo), consegui começar cursos que eu já queria fazer há um tempão, um namoro em que o cara exigia muito de mim e fazia muito pouco chegou ao fim, consolidei amizades com pessoas incríveis, estou elaborando planos legais para o futuro (além do de dominar o mundo, é claro).
Acho que o único porém é o de ter pouco tempo disponível para me dedicar à faculdade, mas tenho a fantasia de que um dia vou ser uma daquelas mulheres ricas e independentes do Manoel Carlos. Daí vou me dar ao luxo de exercitar o ócio criativo pedalando entre tulipas holandesas sem a menor pressa (desculpem o devaneio, mas meus dois amores secretos são as novelas do Manoel Carlos e as tramas mexicanas do SBT).
Voltando para o balanço desses últimos dias antes de completar 22 aninhos (vixe, o que me lembra de um pacto que fiz com uns 15 anos de casar com um amigo meu se a gente continuasse solteiro aos 25). Também tenho tido crises de consciência pensando no que eu posso fazer de realmente construtivo para o mundo (em relação ao aquecimento global, à futura falta d'água, à miséria etc). Vivo tendo pesadelos em que estou me afogando num tsunami, um horror. Sim, eu sou meio neurótica.
Meu irmão começou a falar por si só (sem repetir o que a gente fazia ele dizer) e agora está empenhado em acertar palavras com "r". Na última vez em que a minha mãe veio passar o fim de semana aqui em casa, ele travou umas quatro vezes tentando dizer "professor" até a palavra sair certa. À medida que essa evolução foi ficando mais marcante, comecei a pensar mais preocupadamente sobre o futuro dele. Considero responsabilidade minha educar e dar mais chances para ele se desenvolver, e às vezes fico com medo de não conseguir dar conta. Paciência, o moleque ainda tem 3 anos e eu espero me tornar uma mulher do Manoel Carlos em breve.
Ah, descobri Grey's Anatomy! O seriado médico mais legal, com as melhores músicas na trilha e com, benza Deus, o Dr. McDreamy para deixar em êxtase as telespectadoras assíduas do Sony (nem a enjoada da Meredith consegue estragar o par romântico de tão fofo que ele é).
Depois de mais de 2 anos com um violão parado (não que eu esperasse que ele saísse andando pela casa, foi só jeito de dizer) perto da mesa do computador, resolvi finalmente chamar um amigo pra me dar aulas. Por enquanto estou me sentindo uma retardada musical, mas ontem consegui emendar 3 acordes e fiquei toda boba.
Estou num esforço espartano para não guardar mágoa, ter opiniões inflexíveis, descontar raiva à queima-roupa e desanimar quando algo não acontece como eu esperava (em vez de ligar o foda-se pro mundo). Também descobri os fins terapêuticos do palavrão. De sair pra dançar com os amigos também (nada supera fazer o twist do Pulp Fiction com a Tatá).
Bem, a 4 dias do meu aniversário dá pra dizer que estou bem animada comigo e com a situação atual (ainda mais hoje, que tive um wake up call daqueles). Dessa vez eu quero comemorar, de verdade.

5 comentários:

Karyne Butelli disse...

eClaro que vc tem tudo para comemorar!

Eh linda, bela, inteligente e tem amigos!!!
Como assim novela?? Não eh vc que me zoa qdo páro td as 18h00 para ver Eterna Magia??? Ha ha ha!!! A Lua Vê novela tb!!! hahahahahahahah, td bem que as do manoel Carlos eu tb gosto, mas ver a regina Duarte toda vez como Helena, caras e bocas always the same me irrita bur fazer o quê, as tulipas realmente compensam hehehe.

Qto as questões ambientais, posso te ajudar, aí podemos juntas dominar o mundo ha ha ha!!!!

Adorei saber que td está fluindo para vc, ocupar nosso tempo e nos dar tempo para fazer o que gostamos é a melhor terapia!
Vamos tocar violão juntas um dia então, eu que aprendi a tocar aos 12 anos e hj com 29, imagina né...sendo que só sei tocar música fácil, legião urbana!!!

Beijossss!!!

Karyne Butelli disse...

Sorry ter postado com meu outro gmail, o ame.verde, mas não saiu meu nome, aí publiquei com o outro e não apareceu o ícone para apagar aquele...
PS: Eu aprendi tocar aos 12 anos, toquei até uns 14 e depois nunca mais peguei no meu violão, que meu ex gato siamês, Ringo Starr quebrou...Tb não sei afinar...então já viu né...

Lua num instante comum disse...

Legal,Ká sabia que você tocava violão! Muito bom, mas uma pessoa pra eu explorar (risadinha maligna)...
P.S.Você tinha mesmo um gato chamado Ringo Starr ???

Karyne Butelli disse...

Não só um gato chamado Ringo Starr conmo um Cocker inglês chamado John Lennon que mora com meu ex padrasto e visito sempre...O Ringo foi exportado para SP (minha mãe dei ele escondida, enfartei...amava chegar em casa e beijar aquela pansa gorda dele, amo gato siamês. Agora só sobrou o Morgano the Cat que dia 30 de agosto faz 16 anos e está na flor da idade, nem parece, uma coisa lindaaaaa...

Jaqueline Jacques disse...

Putz, Lua!!
Juro que não tinha lido isso antes do nosso papo no msn.