quarta-feira, 6 de maio de 2009

Abstinência de noite

Devido ao atual jejum de saídas pra dançar à noite, percebi que estou começando a ficar nostálgica. Saudades até mesmo da alegria de quando o bartender finalmente vê a sua comanda sacudindo no ar ou de ouvir o som da porta do banheiro destrancando quando se está à beira da tragédia. De escutar a introdução de uma música que você adora e das conversas divertidíssimas que surgem das maneiras mais inusitadas e com as pessoas mais improváveis.

Ou da troca de olhares com aquele cara incrível que apareceu de repente e que com certeza é muito mais interessante ali, à meia luz, com música e depois de umas cervejas do que ele seria em qualquer outro lugar. Mas o meu momento preferido da noite é, sem sombra de dúvidas, aquele em que a gente está se divertindo tanto, a música tá tão boa e todo mundo tão animado que se esquece do calor, do suor, do dedinho que a biscate ao lado pisou com o salto agulha, enfim, do mundo. Abaixo seguem alguns sons que me deixam nesse estado de desprendimento:

The Ting Tings - Great DJ

O refrão-chiclete e facinho de acompanhar conquista a gente de cara (e lá se vai uma semana pra parar de cantarolar).

Vive la Fête - Noir Désir

A combinação de rock e eletrônica da dupla belga, misturada à voz rouca de Els Pynoo cantando em francês, resulta numa sonoridade sexy e inovadora, mesmo com os berros do final.

She Wants Revenge - Tear You Apart

Adoro a voz do vocalista (que lembra bastante a do Ian Curtis, falecido líder do Joy Division) e a letra que tem tudo a ver com as paixões fugazes que surgem e terminam em menos de uma noite. Isso e mais o refrão tóxico:

"I want to hold you close
Skin pressed against me tight
Lie still, and close your eyes girl
So lovely, it feels so right

I want to hold you close
Soft breasts, beating heart
As I whisper in your ear
'I want to fucking tear you apart' "

Billy Idol - Dancing With Myself

Ele se achava o cara mais gostoso do universo, forçava a barra pra deixar a voz parecida com a do Elvis e usava esse cabelo escroto (além de provavelmente ter algum grau de parentesco com o Supla), mas convenhamos que Mr. Idol continua irresistível...

New Order - Blue Monday

Classicão inconfundivelmente 80's.

The Strokes - You Only Live Once

Strokes são a cara da noite.

Blondie - Heart of Glass

Outro dia eu estava escutando e a minha mãe veio me dizer que essa era brega, vê se pode? Nem ligo, continuo querendo ser a Debbie Harry quando eu crescer.

The Pretenders - Middle of the Road

Posso ser a Chrissie Hynde também?

Ai... uma baladinha pelamordedeus!

3 comentários:

Tais Carvalho disse...

Eu confesso que Madonna sempre me empolga, ainda mais depois de umas biritinhas...Eu tenho meu lado brega!

Luanda de Lima disse...

Madonna, brega? Será que eu entendi certo?

Tais Carvalho disse...

Tá não é brega, é o máximoooo! HUHU